Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

26
Abr14

Só me acontece a mim

Aquando do seminário em que participei, aconteceu-me a coisa mais insólita de sempre. Estive o dia todo em conferências, saindo só para a hora de almoço. Fui almoçar ao restaurante com umas amigas. Escolhi, paguei. Até aqui tudo bem. Coloco tudo na mesa e decido ir à casa de banho. Qual é o meu espanto quando, ao tentar sair da casa de banho, a porta não abre! Inicialmente pensei que era falta de jeito e tentei mais umas quantas vezes. Acabei por perceber que a porta não ia mesmo abrir... Como, por acaso, tinha o telemóvel comigo, resolvi ligar para as minhas amigas que estavam lá fora. Ninguém me atendeu. "Boa, era só isto que me faltava!", pensei eu. Tive então que esperar que alguém aparecesse. Tive sorte que passado um bocadinho apareceu uma senhora. Disse-lhe logo que estava ali trancada e ela foi chamar alguém. Lá veio a gerente e decidiu tentar a sua sorte a abrir aquela maldita porta. Tentou com tudo o que tinha ali disponível: facas, garfos. Nada resultou. Esteve nisto durante meia hora. Experimentámos pontapés, encontrões e nada. Não cedia. Ainda por cima a porta abria de dentro para fora e como tal tinha que ser eu a fazer a força. Bonito! Passado este tempo todo, a senhora decidiu ligar para os bombeiros. Eu só pensava "A sério que eles vêm cá de propósito porque estou aqui fechada? Se têm que vir os bombeiros, pelo menos que venham os de Setúbal!" (As meninas percebem-me). Mas pronto, teve mesmo de ser... Já começava ali a desfalecer com o calor que se instalava naquele cubículo sem janela. Afinal já estava ali há quase uma hora. Entretanto eles chegaram e tentaram forçar a fechadura. Já estavam a pensar ir buscar as ferramentas que usam para desencarcerar porque a fechadura não cedia. Mas de repente só vejo 3 bombeiros e sinto o maior alívio deste mundo. Em 15 minutos conseguiram safar-me. Foram muito simpáticos comigo e só tenho mesmo a agradecer. Sinceramente não percebi mesmo como é que aquilo aconteceu, a porta estava completamente funcional quando entrei. Já me tinha acontecido uma coisa do género mas nunca foi preciso chamar os bombeiros, sempre resolvi a coisa sozinha. Há coisas que só me acontecem a mim...

26
Abr14

Fim de Semana

 

O último fim de semana de férias é passado assim. Acordar cedo, poucas horas de sono... Mas no final do dia sabemos que vale a pena!

Há sacríficos que não são tão maus assim quando se gosta do que se faz :)

24
Abr14

A arte de ficar bem na fotografia

Se há coisa para a qual não tenho paciência alguma é tratar de documentos. Com isto falo em fazer cartões de cidadão, cartas de condução, etc. É das coisas mais chatas que existem, que nos roubam imenso tempo e que eu deixo sempre por fazer até à última da hora. Se calhar já andei para aí ilegal, sabe-se lá. Há uns dias fui fazer um novo cartão de cidadão completamente consciente de que iria ter que esperar algum tempo, possivelmente algumas horas. Mas como não podemos fugir a estas coisas, tinha que as aguentar. Esperei, esperei. Em pé, pois claro. Os sofás já estavam todos ocupados. Em 45 minutos fui atendida, nada mau para a expectativa que tinha. Cheguei ao balcão, dei os meus dados e de seguida passei à parte mais espectacular de todo este processo: a bela da fotografia! Ainda nem tinha feito qualquer expressão facial já o senhor me dizia "Não mostre os dentes!". "Ok...", pensei cá para mim. Estando eu numa das situações que mais odeio, estava cheia de vontade de mostrar a dentadura toda. Claro. Lá tirei a dita fotografia e nem me empenhei muito para fazer uma cara minimamente decente. A foto do cartão de cidadão nunca nesta vida irá ficar bem. Mas mesmo nunca! Não vela a pena tentar fazer esta ou outra cara. E eu até posso não ser giraça como a Sara Sampaio mas não, isto não é só de mim. É que todas as pessoas que conheço ficaram com cara de parvas na fotografia. A verdade é que não vale a pena esforçarmo-nos. Vamos parecer sempre presidiários. Se a fotografia fosse de corpo inteiro só faltava irmos às riscas et voilà, ficava perfeito! Éramos logo aceites no estabelecimento prisional mais próximo.

22
Abr14

Páscoa

Na Páscoa somos bombardeados com amêndoas de todo o tipo. Chocolate preto, de leite, branco. Amêndoas torradas, ovos da páscoa. Grandes, pequenos. Chocolate por tudo o quanto é lado. No Natal, são as rabanadas, filhós, bolo rei. Todos os doces possíveis e imagináveis. Ano Novo mais do mesmo. Festas de Aniversário lá vem o belo do bolinho que o pessoal tanto gosta. Como é que uma pessoa há-de ser saudável com todas estas épocas festivas que nos levam a comer porcarias até mais não? É complicado. Às vezes é mesmo impossível resistir. Eu cá caí na tentação nesta Páscoa. A culpa é de quem compra amêndoas cá para casa, e não fui eu! Ainda por cima das que eu mais gosto. Isto não se faz. Foi caso para me revoltar mas acabei por comer na mesma. Os doces adoram-me, não há nada a fazer! Posto isto, acho que devíamos mudar as tradições e adoptar uma estratégia. Por exemplo, em vez de ovos da páscoa, porque não umas cenouras da páscoa? Até está relacionado com o coelho! (Digam lá que eu não penso em tudo?!) É um bocado absurdo, eu sei. Mas era engraçado ver tudo a oferecer cenouras uns aos outros.

19
Abr14

Férias, férias

Férias para mim implicam obrigatoriamente ver séries. É a única altura em que tenho tempo suficiente para me atualizar neste tipo de coisas. E que bem que sabe ver uns quantos episódios de seguida! Às vezes, quando não tenho mesmo nadinha para fazer, chega a ser um abuso. Já tive dias em que via 10 episódios. Eram de séries diferentes mas não deixa de ser estranho. Felizmente já melhorei um bocadinho esta parte e quando vejo é no máximo 3 ou 4 episódios. Mas o que é mesmo chato é não poder ver durante o tempo de aulas. É uma tortura. Uma pessoa fica a pensar no que raio andaram a fazer as personagens na nossa ausência... Parecendo que não fica-se com umas certas saudades. Estas férias estou a tentar ver o máximo que posso porque sei que só poderei voltar a ver a sério lá para Julho. Nem quero pensar no assunto. E assim de repente uma semana de férias já voou... Pena que as aulas não passem  tão depressa.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Segue-me

Follow

Mensagens

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D