Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

25
Out15

Desconhecidos

Sabem quando vemos uma pessoa que não conhecemos de lado nenhum mas que nos capta estranhamente a atenção? Às vezes acontece-me. E esta semana aconteceu. É tão esquisito. É alguém desconhecido. Mas quando olhamos para a pessoa parece que há ali alguma coisa. Um clique. Uma força estranha. É algo tão indefinido que não consigo explicar. Mas tenho a certeza que sabem do que falo. Isto aconteceu-me num restaurante. Mal entrei foi a primeira pessoa em quem reparei. E a única. E coincidentemente ele também olhou para mim. O moço era giro, verdade. Mais velho que eu uns 5 ou 6 anos, claramente. Estavam mais pessoas no restaurante. Provavelmente mais bonitas, mais interessantes. Mas eu fui reparar naquela alma. Não sei porquê. O que é certo é que reparei a primeira vez e continuei a reparar. E chega aquele ponto que uma pessoa não consegue parar de olhar. Torna-se parvo. Torna-se um bocado chato. Até porque a pessoa depois sente-se observada! E quando alguém nos observa, às vezes sentimo-nos meio incomodados. Eu sei, eu sei. Mas foi inevitável. Claro que ele reparou que eu não parava de olhar e olhou de volta. Mas provavelmente pensou "Olha-me esta gaja psicopata. Não pára de olhar para mim.", que é o que eu normalmente penso quando me fazem o mesmo. Mas quando me dá para isto, não há opção. Por isso, já sabem! Se virem uma parvalhona a olhar para vocês insistentemente e sem vergonha nenhuma, se calhar sou eu. Mas adiante... Depois de não sei quanto tempo a observar, uma pessoa já faz todo um filme e acha que o moço vai ganhar coragem e dirigir-se à nossa mesa. Claro. Claro que vai. Claro que ele se vai levantar e fazer isso. E pagar-me a conta. E pedir para casar. Mas não. O único motivo para o qual ele se levanta é mesmo para se ir embora. E pronto, lá fiquei eu e o meu bitoque. Os dois abandonados. E não é que ainda hoje estou a pensar naquela cara? Sem saber nada. Sem a conhecer. Óbvio que nunca mais vou ver aquela pessoa. Óbvio que ela nem se deve lembrar mais de mim. Mas pronto, às vezes dá-me para estas coisas de ficar a pensar numa cara que vi no meio de montes de desconhecidos. Às vezes acho que sou maluca. E quanto a isso nada a fazer.  

25
Out15

Desafio #21 | 10 Coisas que nunca farei

O Fábio desafiou-me para responder a uma nova TAG. Por isso, aqui vai!

18909543_FnmGp.jpeg

1. Rapar o cabelo;

2. Criar um facebook em conjunto com um namorado;

3. Tatuar o corpo todo;

4. Adoptar uma cobra como animal de estimação;

5. Comer ananás (Não dá. Não consigo gostar, desculpem!)

6. Pintar o cabelo de cores estranhas;

7. Participar num reality show (Tive que roubar esta. Não te chateies Fábio);

8. Pôr um dente de ouro;

9. Pôr piercings nas unhas;

10. Criar um perfil no novo site de dates católicos (Se não conhecem, pesquisem. Não sabem o que estão a perder).

 

Pronto e estas são as coisas que nunca irei fazer até que a minha sanidade mental se mantenha no seu lugar. Já faltou mais para a coisa descambar mas por enquanto acho que a maluquice ainda não é suficiente para fazer estas dez coisas. Quando for, internem-me. 

24
Out15

Jantar Fora

Acho que elegi a sexta feira como o dia oficial para jantar fora. Por mim, poderia ser todos os dias. Adoro jantar fora! E acho que este "amor" está a crescer cada vez mais. No entanto, ainda não sou independente a nível financeiro, pelo que não posso jantar fora tantas vezes quanto gostaria. Não vou todas as sextas mas tenho aproveitado a maioria delas para o fazer. Digamos que é o dia da semana que uso para relaxar, para estar um bocadinho com os meus amigos e para esquecer a faculdade e o estágio durante umas horas. E sabe-me tão bem! Inicialmente decidi com umas amigas minhas que teríamos o compromisso de jantarmos juntas uma vez por mês. No entanto, tenho dois grupos diferentes de amigos - como devem saber - e, juntando tudo, acabo por jantar com eles duas a três vezes por mês. Adoro estes jantares. E tenho dado conta que cada dia gosto mais. A sério, se eu fosse rica jantava fora todo o santo dia. Acho que comer é um dos maiores prazeres da vida! E se juntarmos os amigos a isso, torna-se num prazer ainda maior. Normalmente optamos por procurar restaurantes novos, que satisfaçam o nosso gosto pessoal. Às vezes gostamos de experimentar coisas diferentes. Na maioria das vezes, decidimos uns dias antes onde é que vamos. Desta vez, optámos por escolher apenas a zona onde queríamos ir e acabámos por escolher lá. Fomos parar a um Wine Bar que estava super cheio. Ainda esperámos algum tempo para entrar e sermos servidos, mas valeu a pena. A minha paciência para esperar não é muita, confesso. Mas apesar de só termos começado a jantar lá para as 22h30, consegui aguentar o meu mau humor. O sítio acabou por se revelar uma autêntica surpresa. Gostámos muito da decoração do espaço, do conceito em si e da comida que era maravilhosa. Os pontos negativos são só mesmo o tempo de espera e o tamanho. Por ser um espaço muito pequeno, acaba por ter muita gente e aumentar o tempo de espera. Mas não é nada que não se aguente. Acabou por ser uma noite muito boa. O jantar foi decidido à última da hora. Não estava nada planeado! Às vezes ainda sabe melhor assim, quando as coisas surgem espontaneamente e toda a gente alinha. 

2015-10-24 02.26.24 1.jpg

23
Out15

Stress

Descobri que a melhor maneira que tenho para lidar com o stress é ir correr. Descobri isto esta semana. Às vezes o estágio deixa-me um bocado stressada. Ou porque as coisas não correram como queria, ou porque não me dediquei totalmente a uma tarefa... Em geral, sou perfeccionista. Tenho os meus objetivos e quero atingi-los a todo o custo. Isto aplica-se totalmente no estágio. E lá está, quando não consigo cumprir o que tenho em mente, chateio-me comigo própria. Aconteceu esta semana. Saí do hospital um bocado chateada. Vi que estava um dia lindo e pensei "E se eu fosse correr?". E assim foi. No final, senti-me logo outra pessoa. Muito mais relaxada. Realmente há coisas que fazem autênticos milagres! E começo a achar que correr funciona como uma terapia para mim. Entretanto voltei a correr hoje. Não tinha aulas e levantei-me super cedo para correr. Até fiquei admirada com a minha vontade para tal mas sinceramente estou motivada para continuar. Se o tempo me permitir, vou continuar a correr 2 ou 3 vezes por semana. Hoje foram 5km mas quero melhorar muito a minha performance. Espero que esta motivação continue.

18
Out15

Nostalgia

Há uns dias atrás estava eu a fazer zapping na minha televisão e eis que encontro um programa que não via há muito, muito tempo. Passei pela RTP Memória e sabem o que estava a dar? A Minha Sogra é Uma Bruxa!! Isso mesmo. Pessoas nascidas nos anos 90, eu sei que vocês sabem do que falo! Têm de saber ou tiveram uma infância infeliz. Esta série - se é que lhe posso chamar assim - passou na televisão nos anos de 2002 e 2003, por aí. E eu adorava. Parava para ver. E há uns dias, quando reparei que estava a dar, senti uma vontade de voltar atrás no tempo. Digam-me que também viam, por favor!

17
Out15

Ana, a estagiária #4

Eu sei que a minha ausência é completamente inadmissível. Eu sei que sim mas não tenho conseguido gerir o tempo de forma a incluir o blogue na minha rotina. Não tem resultado. Eu bem tento mas acabo por ter outras prioridades e o blogue fica sempre de lado, inevitavelmente. A verdade é que o meu horário de estágio não é o melhor. Tenho de me levantar todos os dias muito cedo. Tão cedo que quando chego a casa a única coisa para a qual tenho disposição é dormir. Só para verem, eu sou daquelas pessoas que se costuma deitar sempre à 1 ou 2 da manhã. Agora deito-me às 22h30 ou 23h. Pareço uma velha. Se fosse só estagiar e não fazer mais nada, estava tudo bem. Tudo lindo e espectacular. Mas depois tenho outras mil coisas para fazer que já referi aqui noutros posts que fiz. Portanto, torna-se tudo muito complicado. Neste momento, adoraria estar a aproveitar o fim de semana. Gostava muito de estar a descansar mas não... Estou de volta do relatório de estágio que é a tarefa que me ocupa os fins de semana. Lá arranjo tempo para sair algumas vezes mas nada de muita festa e vida boa que não dá para isso. Resolvi parar um bocadinho o relatório e vir aqui dizer qualquer coisa porque lá está, não quero deixar o blogue totalmente ao abandono. O estágio no hospital está a correr bem. A passar muito rápido. Não queria nada ter que trocar de módulo mas vai acontecer daqui a duas semanas por isso tenho de me aguentar. Com tudo o que tenho para fazer, ainda resolvi meter-me noutro projeto. Nada maluca. Finalmente inscrevi-me num grupo de voluntariado. Já estava mais que na hora! Estou muito feliz por participar numa coisa deste género. Como alguns devem saber, já andava a tentar envolver-me em algo assim há algum tempo por isso estou ansiosa por começar. Não sei como vou conseguir consiliar tudo o que tenho para fazer mas não há-de ser nada. Espero que estejam todos bem. Tenho de me atualizar nos vossos blogues porque realmente sinto-me completamente fora deste mundo. Vou tentar atualizar isto sempre que possa mas já sabem que é complicado para mim. De qualquer forma, o blogue continuará. Só não vai ter é posts tão frequentemente como eu gostaria. Mas pronto, continuem a passar por cá! 

Mais sobre mim

foto do autor

Segue-me

Follow

Mensagens

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D