Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

05
Out14

Leva-te o tempo

Foste. Nunca se soube bem como nem porquê. Nunca tentaste explicar, muito menos redimir-te. Mas foste. Cada vez foste mais e levaste uma parte de mim. Minto. Levaste-me por inteiro porque não se ama pela metade. Não há meios amo-te nem meias entregas. Restou um corpo sem ser, sem alma, sem nada. Fugiste. Afastaste-te. Cada vez mais até te esqueceres de mim. Ou até achares que te tinhas esquecido. Parabéns! O papel assenta-te na perfeição. Depois de tanto tempo consegues fingir que eu não existo. Não sei se é medo ou apenas desprezo. Medo de não conseguires dizer não. Medo de sentires o que não queres ou desprezo nu e cru. Conheceste-me tão bem. Conheceste-me melhor do que ninguém e agora finges que não me conheces. Ironia do destino. Não é possível que nunca te lembres de mim quando eu nunca te esqueci por completo. Não é possível, porque o meu coração ainda conhece o teu. Dói quando passas e me ignoras. Dói mais ainda não ser capaz de ignorar-te da mesma forma. Era o que tu merecias. Na verdade, não mereces nada de mim. Nem mesmo aversão. No entanto, tens tudo. Mesmo sem querer, mesmo sem saber. Tens tudo de mim. Porque eu tenho em mim tudo de ti. Tudo o que foste, tudo que me deste. Mas tudo não passa de ilusão. Tudo pertence ao passado. E eu só queria que fosses um nada quando és um tudo. Queria mesmo.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Sofia 05.10.2014 14:09

    ps - No bom sentido. É um ótimo texto. Não uma ótima emoção, mas um bom texto, mesmo bom.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.