Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

26
Abr14

Só me acontece a mim

Aquando do seminário em que participei, aconteceu-me a coisa mais insólita de sempre. Estive o dia todo em conferências, saindo só para a hora de almoço. Fui almoçar ao restaurante com umas amigas. Escolhi, paguei. Até aqui tudo bem. Coloco tudo na mesa e decido ir à casa de banho. Qual é o meu espanto quando, ao tentar sair da casa de banho, a porta não abre! Inicialmente pensei que era falta de jeito e tentei mais umas quantas vezes. Acabei por perceber que a porta não ia mesmo abrir... Como, por acaso, tinha o telemóvel comigo, resolvi ligar para as minhas amigas que estavam lá fora. Ninguém me atendeu. "Boa, era só isto que me faltava!", pensei eu. Tive então que esperar que alguém aparecesse. Tive sorte que passado um bocadinho apareceu uma senhora. Disse-lhe logo que estava ali trancada e ela foi chamar alguém. Lá veio a gerente e decidiu tentar a sua sorte a abrir aquela maldita porta. Tentou com tudo o que tinha ali disponível: facas, garfos. Nada resultou. Esteve nisto durante meia hora. Experimentámos pontapés, encontrões e nada. Não cedia. Ainda por cima a porta abria de dentro para fora e como tal tinha que ser eu a fazer a força. Bonito! Passado este tempo todo, a senhora decidiu ligar para os bombeiros. Eu só pensava "A sério que eles vêm cá de propósito porque estou aqui fechada? Se têm que vir os bombeiros, pelo menos que venham os de Setúbal!" (As meninas percebem-me). Mas pronto, teve mesmo de ser... Já começava ali a desfalecer com o calor que se instalava naquele cubículo sem janela. Afinal já estava ali há quase uma hora. Entretanto eles chegaram e tentaram forçar a fechadura. Já estavam a pensar ir buscar as ferramentas que usam para desencarcerar porque a fechadura não cedia. Mas de repente só vejo 3 bombeiros e sinto o maior alívio deste mundo. Em 15 minutos conseguiram safar-me. Foram muito simpáticos comigo e só tenho mesmo a agradecer. Sinceramente não percebi mesmo como é que aquilo aconteceu, a porta estava completamente funcional quando entrei. Já me tinha acontecido uma coisa do género mas nunca foi preciso chamar os bombeiros, sempre resolvi a coisa sozinha. Há coisas que só me acontecem a mim...

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Segue-me

Follow

Mensagens

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D