Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

09
Fev15

Decisões ingratas

Ninguém merece. Ninguém merece ter que optar. Há decisões difíceis. Cruéis. Não é justo optar pelo pai ou pela mãe. Não é justo escolher um lado quando os dois são essenciais. Fundamentais. Não é justo nem é certo. Não escolhemos o divórcio mas o divórcio impõe-nos uma escolha. Obriga-nos a tomar partido quando queríamos tudo por inteiro. Força-nos a viver com um peso na consciência. Sacrifica-nos o futuro e tudo muda. Os natais não são os mesmos. Os aniversários tornam-se complicados. Os dias do pai dividem-nos. Mesmo após a escolha continuamos a ter que fazer opções. Sem querer. Sabendo que um dos lados vai sofrer, qualquer que seja a nossa escolha. Às vezes gostava de ter uma dupla existência. Poder estar em dois lugares ao mesmo tempo. Poder partilhar as mesmas alegrias com ambos. Viver com os dois. Infelizmente não é possível. Foi há 5 anos que tomei a decisão mais difícil da minha vida. E tantas questões surgiram no momento final. Dúvidas. O medo do arrependimento. A faca que se espeta no peito quando anunciamos a escolha. Tentei ser justa. Foi em vão. A justiça é incapaz de coexistir com a opção. São campos opostos. Contrários. Não cabem no mesmo mundo. Não fiz a escolha por mim. Fiz a escolha por eles. Optei por quem achei que não se iria aguentar tão bem sozinho. Por quem precisaria mais de mim, mesmo sem que nunca o dissesse. Sei que se não ficasse, a vida iria ser muito mais complicada. Limitada. Ausente de sentido. Do outro lado, sei que há alguém que dava tudo para ter sido a opção. Inconscientemente peço desculpa, todos os dias da minha vida, por não estar presente na mesma proporção. Muitas vezes pede-me para ficar. Quando não pede, eu leio-lhe nos olhos a vontade. A necessidade. A fraqueza. Mas eu não posso. Não posso ficar. E aí dói a sério. A incapacidade é o que mais dói. O ter tomado a decisão magoa. Mas tomar uma decisão diferente implicaria a mesma mágoa. Só muda o corpo. A alma que a sente. Se fiz a escolha correta? Não há escolhas certas. Ter que decidir só por si é errado. Injusto. A vida às vezes é ingrata.

26
Fev14

Trocaram-me as voltas

Quando já tinha a ideia de ir ao Rock in Rio no dia 1 completamente fixa na minha cabeça, eis que me trocam as voltas. Põem o Ed Sheeran dia 31. Porra! Gostam mesmo de me lixar. Há dois anos fizeram-me o mesmo! Não pensem que me vão roubar dinheiro para dois dias, nem pensar seus ladrões... Agora tenho que meditar e passar por todo um processo de grande reflexão para me decidir por um dos dois dias. O Rock in Rio anda armado em esperto mas eu sou mais esperta que ele. Modéstia à parte.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Segue-me

Follow

Mensagens

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D