Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

Vida de uma Estudante Universitária

A visão de uma estudante universitária sobre a sua vida académica e pessoal.

21
Nov15

O típico drama feminino

Hoje à noite vou sair - que isto não pode ser só ficar o dia inteiro no computador a fazer trabalhos - e não faço ideia do que vestir. Um drama feminino muito comum, já se sabe. Este tempo esquisito não ajuda em nada. Uma pessoa nunca sabe se vai ter calor ou se vai nevar mais do que na Serra da Estrela. Nunca podemos confiar muito no tempo. E lá está, uma pessoa assim fica sem saber o que vestir. Manga curta? Manga comprida? Uma camisa fina? Um casaco de lã e três cachecóis? Não sei, não sei. Depois também há aquela questão: o que é que as outras pessoas vão vestir? É que há sempre o risco de irmos demasiado produzidas e passarmos por palhaças. Ou então o contrário. Toda a gente ir impecável, super chique, a dar tudo. E nós a parecer um espantalho. A sério, às vezes não tenho paciência para isto. Anseio pelo dia em que ninguém ligará quando alguém sair à rua de pijama. Aí serei realmente feliz.

16
Mai15

Mulher sofre!

Já há algum tempo que queria muito fazer uma coisa! No entanto, andei a adiar durante um ano. Agora achei por bem que seria uma boa hora para pôr a vontade em prática e assim foi. Resolvi começar a fazer depilação a laser. Odeio pêlos! Acho que não fazem falta nenhuma e são mega chatos... Uma pessoa faz a depilação e passado 2 dias já tem ali uns pelinhos a espreitar que nem dão para arrancar mas que já se vêem e é uma chatice dos diabos! Não tenho paciência para andar sempre a arrancá-los com uma pinça mal aparecem. Isso não é para mim. Por isso, achei que a depilação a laser seria uma boa solução. E lá fui eu. O que é que eu tenho a dizer? Doeu para caraças!!!!! Mas doeu a sério. Nunca pensei que fosse assim tão doloroso. Eu também sou um bocado mariquinhas, verdade seja dita. Mas aquilo é horrível! Parece que estamos a levar pequenos choques. O problema é que são uns atrás dos outros. Mal começou só me apeteceu fugir dali e nunca mais voltar. Mas pronto, há que manter a postura. Uma pessoa sai de lá cheia de suores de tanto choque que leva. Jesus. Mas eu aguentei-me! (Não tinha outra opção). Outra parte que não me agrada é o preço... Não é propriamente barato mas acredito que no final vai valer cada cêntimo (Espero bem que sim se não temos problemas!). O dinheiro que estava destinado a um relógio Michael Kors vai to-di-nho para isto. Um relógio que já queria comprar há mais de um ano (Até me vêem as lágrimas aos olhos)... E mesmo assim não deve chegar. Mas vá, não quero pensar nisso agora. É que só de pensar até fico azul. Por enquanto, é melhor nem sequer fazer esse cálculo mental. 

04
Nov14

Assédio

Estava no fim de semana a ler o Público e encontrei este vídeo que me chamou a atenção. Ao que parece esta atriz esteve durante 10 horas a caminhar pelas ruas de Nova Iorque como forma de alerta para o assédio que muitas mulheres sofrem. O resultado está à vista! Ela foi abordada por imensos homens, recebendo mais de 100 comentários. Como é que em 10 horas, o número pode ser tão elevado? É certo que nenhum dos comentários - pelo menos os que aparecem no vídeo - é ofensivo. Os homens não lhe disseram nada de especial nem nada que seja mais porco... Exceptuando claro aquele tipo que andou atrás dela durante 5 minutos. Se fosse comigo, era coisa para ficar assustada e fugir. Mas isto também sou eu que sou um bocado maricas. O estranho disto tudo é que ela ia vestida de uma forma completamente normal, calças e t-shirt. Não estava de calções ou vestido nem ia vestida de forma provocante e mesmo assim foi abordada imensas vezes. Não sei se é só em Nova Iorque que isto acontece mas por cá não vejo situações destas com proporções tão grandes. Ou então passam-me completamente ao lado. No meu caso pessoal, oiço uma coisinha ou outra às vezes. Nada de  especial. Mas também nunca me disseram "Tem um bom dia" ou perguntaram se eu estava bem, foi sempre coisas um pouco mais "agressivas". Das restantes pessoas que conheço, nomeadamente as minhas amigas, é a mesma coisa. Também não é nada de mais ao ponto de ouvirem um tão grande número de homens a assediá-las. Bem, o objetivo deste vídeo era mesmo alertar para o assédio que acontece, mesmo quando as mulheres não têm um decote ou uma mini-saia. Parte do objetivo está cumprido porque as visualizações deste vídeo dispararam durante esta semana. Se estiverem interessados em ler mais sobre esta campanha cliquem no link que está lá em cima!

16
Jul14

Dilemas Femininos #1

O cabelo é sempre um assunto que preocupa todas as mulheres. É quase a nossa imagem de marca! Temos montes de cuidados (umas mais que outras) para o manter ali sempre lindo e cheio de brilho. O meu cabelo neste momento está compridíssimo. Penso que nunca o tive tão comprido. Não, ainda não chega ao fim das costas. Também acho isso demais. Mas está bem maior do que o habitual. Sempre gostei de cabelos compridos. Se forem lisos melhor. Acho todos os lindos! Infelizmente os meus genes deram-me um cabelo ondulado mas pronto, eu convivo bem com ele. Desde há 3 semanas para cá que meti uma ideia na cabeça, mas tenho medo de fazer a maior asneira de sempre. Comecei a achar que devia cortar o cabelo pelos ombros. São coisas que dão na cabeça das pessoas... Mas tenho imenso medo que fique mal, que fique demasiado volumoso e que odeie! Por um lado, tenho imensa vontade de cortar. Por outro, acho que quando visse o meu cabelo todo no chão me iria arrepender amargamente. É que ainda são para aí uns 20 cm (ou mais) para cortar. Não é pouco! E pronto, é neste dilema que tenho vivido atualmente. Não sei se corte, se não corte. Mulheres...

Era mais ou menos assim que queria. Tendo em atenção que não sou assim giraça... Nem loira.

12
Jul14

Homens deste país

Vocês são uma espécie muito estranha. Muito esquisita. Como ousam sequer dizer ou mesmo apenas pensar que nós, mulheres, não sabemos o que queremos, somos seres impossíveis de compreender? Eu é que não vos compreendo. Já por várias vezes me questionei sobre o mesmo assunto. Já me aconteceu a mim, já aconteceu a amigas minhas. Aliás, penso que já aconteceu a todas as mulheres. Qual é que é a vossa de pedir o número de telefone e nunca ligar? É para aumentar o tamanho da lista telefónica? Ou para dizer ao amigo que arranjaram mais uma conquista que por sinal nem voltam a ver? Isto para mim não tem qualquer sentido. Onde é que, num mundo normal, uma pessoa se mostra interessada e depois faz de conta que nunca se conheceram... Eu se alguma vez pedisse o número de telefone a alguém, no mínimo telefonava ou mandava uma mensagem. NO MÍNIMO! Nem que fosse para dizer que não fiquei interessada. Agora uma mulher pressupõe que quando lhe pedem o número de telefone será para lhe telefonarem. Digo eu! (Que aparentemente não percebo nada do assunto) Homens deste país, vocês sabem que nós, mulheres, pensamos demasiado nas coisas. Se for preciso, remoemos o assunto até cinco anos depois. Por isso, não peçam números de telefone se a vossa intenção não é ligar. Só vão fazer com que a pobre coitada fique sempre a pensar o assunto e a tentar perceber o que é que fez de errado quando a culpa é somente vossa. Eu sei que este post parece um ataque aos homens. Na verdade, é mesmo. Mas se tiverem alguma explicação plausível para isto, eu estou cá para vos ouvir.

P.S: Seguidores masculinos deste meu blogue, não se sintam ofendidos. Eu sei que vocês são boas pessoas.

Mais sobre mim

foto do autor

Segue-me

Follow

Mensagens

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D